Coronavírus: Doações de roupas levam conforto durante a pandemia

 

Voluntários de instituições indicadas por leitores falam da importância do gesto solidário, especialmente com a chegada do frio

No Varal Solidário do Iluminata, as roupas ficam à disposição de quem precisa
(foto: Grupo Iluminata/Divulgação)
Em meio ao desafio que é enfrentar a pandemia do novo coronavírus, diversas instituições e seus representantes transformam os dias tristes em felicidade para algumas pessoas. Em um ato solidariedade, muitas vezes se colocando em risco, membros de ONGs em toda Minas Gerais recolhem e distribuem doações para quem mais precisa. A doação de roupas, por exemplo, tem levado para idosos, pessoas em situação de rua e comunidades, uma ajuda essencial para superar a crise.

A estudante de enfermagem, Kênia Avany da Silva, de 50 anos, é responsável pelo grupo Iluminata. Ao longo de 20 anos, a organização leva roupas e comidas para moradores em situação de rua no Bairro Padre Eustáquio, em BH. Depois da COVID-19 e as medidas de isolamento social, a instituição precisou se reinventar. Mantendo as doações e os trabalhos solidários, agora as ações que levam conforto aos moradores de rua são feitas em menores grupos. “Saímos em grupo de seis pessoas por uma questão de segurança. Não acumular e fazer aglomeração”, diz. “A Iluminata surgiu em uma noite de Natal. Eu já fazia esse trabalho durante a comemoração de fim de ano. Foi aí que me questionei, sabe? Por que não fazer isso sempre?”, explica.

Kênia conta que, depois que a pandemia tomou as ruas do mundo, ela sente que as pessoas se tornaram mais solidárias. “Eu consigo ver isso, sinto de verdade que as pessoas têm mais empatia. A gente sempre reclama sobre o tempo. Como sempre está faltando, como deixamos de fazer porque a rotina não deixa. Agora, as pessoas estão valorizando isso”, conta.

A organizadora diz que as roupas levam o conforto para quem mais precisa. “A doação de roupas é essencial. Ainda mais agora, com o frio chegando. Essas pessoas já estão desamparadas, o mínimo é terem algum tipo de conforto.”

O grupo Iluminata está recolhendo doações de roupas por toda Belo Horizonte. Para ajudar, basta entrar em contato pela página no Instagram (@grupoiluminata) e página da instituição no Facebook.

Amigos de Minas
A ONG Amigos de Minas é responsável por diversas ações de solidariedade no Norte de Minas. Acostumados a atender quem mais precisa nas cidades de São João das Missões, Bonito de Minas e Juvenidas, os voluntários foram impedidos de levar as doações para a região. Isso porque, em sistema de isolamento social, seria imprudente viajar. A estudante e membro da equipe Nathália Farnetti, de 20 anos, conta que “viajar é arriscado para os voluntários e para as pessoas das cidades” mas que, apesar disso, a ONG não deixou de receber doações.

Na ação emergencial dos Amigos de Minas, as roupas seguem junto com a doação de alimentos(foto: Amigos de Minas/Divulgação)
Na ação emergencial dos Amigos de Minas, as roupas seguem junto com a doação de alimentos
(foto: Amigos de Minas/Divulgação)
Em uma chamada “ação de emergência”, os voluntários estão recolhendo doações de roupas para comunidades de Belo Horizonte. Locais como os bairros Nelson Mandela, Eliana Silva, Paulo Freire, Horta, Helene e Vila Copacabana já receberam as doações da instituição. “Se algum integrante da ONG descobre algum lugar ou a gente recebe algum pedido, vamos lá e conversamos. Estamos acostumados a ajudar pessoas que têm muito pouco e que não recebem nenhum tipo de auxílio do governo. São famílias com baixíssimo recurso. Então nada mais justo, que apoiar essas pessoas também durante essa crise”, conta.

Além das roupas, a ONG também está juntando cestas básicas. Para doar, basta entrar no site da instituição (https://amigosdeminas.org.br/) ou em contato com a página do Instagram (@ongamigosdeminas).

Rede Solidária

A Rede Solidária é outro exemplo de organização que não deixou de ajudar mesmo com a pandemia do novo coronavírus. Antes responsáveis pelo Banho Solidário, projeto que preza a reinserção social de viciados em crack, a instituição funciona como ponto de organização e encontro de diversas outras ONGs. As doações de roupas, por exemplo, estão sendo direcionadas junto de cestas básicas para diversas comunidades de Belo Horizonte. O ponto principal da rede solidária é a Pedreira Prado Lopes, onde está localizada a maior cracolândia de Minas Gerais.

O jornalista Wendel Tomé, de 27 anos, é voluntário da ONG. Ele conta que como a maioria das doações são para dependentes químicos, as roupas são destinadas geralmente para os homens. Apesar disso, ele reafirma que a instituição recebe todo tipo doação, que é encaminhada também para diversas comunidades, asilos e creches.

O voluntário ainda conta que a rede tinha 30 voluntários ativos mas que, depois da pandemia, começou a receber diversas pessoas, chegando a um total de mais de 80. “Não incentivamos as pessoas a virem ajudar, elas aparecem por vontade própria. Eu acredito, de verdade, que ,com tudo isso que estamos passando, as pessoas estão mais ativas e solidárias”.

FONTE: https://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2020/04/22/interna_gerais,1140844/coronavirus-doacoes-de-roupas-levam-conforto-durante-a-pandemia.shtml

Check Also

Trabalhadores da última hora no dia a dia

  Trabalhadores da última hora no dia a dia – Antonio Cesar Perri de Carvalho …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *